eco living #1: how to reduce plastic





célebre livro "Desperdício Zero" da autora Bea Johnson que ajuda a repensarmos a nossa rotina de consumo e de hábitos de vida


Está na ordem do dia - (in)felizmente - nas redes sociais e nos media o tema do plástico: é urgente mudarmos de hábitos no que respeita à produção, consumo e "descarte" do plástico! O impacto negativo no planeta, na nossa saúde, tende a ter consequências incontornáveis se não começarmos a tentar inverter os danos já causados. 

Os componentes do plástico, como os diferentes tipos de bisfenol, quando em contacto com alimentos, rapidamente vão parar ao nosso organismo, com efeitos graves na saúde (e são vários, desde a infertilidade, tumores, entre outros). Por outro lado, quando os deitamos fora, mesmo no caso da reciclagem, dão origem aos microplásticos que nunca se desfazem e que em contacto com o meio-ambiente contamina os seres vivos; o microplástico já está presente na água potável, no gelo polar, nos alimentos, no sal, nos animais da cadeia alimentar... 

O que fazer para evitar o uso do plástico na nossa rotina?

- eliminar o uso da palhinha de plástico - porque ainda continuam a dar palhinhas de plástico no McDonals ou no Burger King? Já há várias cadeias de restauranção mais "humildes" que apostaram nas palhinhas de cartão; ou, simplesmente, produzam tampas para copos como as que são fornecedidas pelo Starbucks, que dão para beber do copo;

- eliminar o uso das garrafas de água (e de outros refrigerantes) em plástico. Não sentem que hoje em dia já há cada vez menos restaurantes que fornecem água em garrafas de vidro? Dão sempre águas em garrafa de plástico! Felizmente também já existem muitos restaurantes a marcar a diferença. No meu caso pessoal, no campo profissional, em que organizo produções fotográficas, muitas vezes em zona outdoor, optei por usar um garrafão de água com aplicador para servir individualmente copos descartáveis de papel. Para o dia a dia, tenho finalmente uma garrafa de vidro que anda comigo para todo o lado! 

- evitar a compra de vegetais e frutas nos sacos de plástico. Os supermercados estão a acordar para esta realidade e felizmente já não estamos dependentes apenas de mercearias biológicas e com preocupações sustentáveis (cujas localizações nem sempre são acessíveis) para nos possibilitarem a compra destes alimentos em sacos de pano, em vez do plástico;

- comprar a granel e evitar os produtos embalados em plástico (se bem que para a manteiga é difícil de arranjar opções) mas facilmente conseguimos evitar o pão embalado em plástico, ou os iogurtes (podemos fazê-los em casa bem mais naturais e poupamos o valor absurdo do custo dos iogurtes biológicos), ou os chás... alguns supermercados (para além das mercearias biológicas) já têm uma oferta de produtos a granel para chás e especiarias, mas ainda faltam opções para os produtos básicos como o arroz, massas, biscoitos (eventualmente), entre outros.

- para conservação de alimentos existem já opções em cera de abelha que substituem o plástico, assim como opções de vidro para conservação desses no frigorífico; 





- por falar em cosmética, foi fácil substituir as escovas de dentes de plástico pelas de bambu e estou a adaptar-me à pasta de dentes sólida (embalada em cartão) e ao regresso ao uso dos sabonetes sólidos adaptados a diferentes finalidades de higiene (desde o sabão para lavar o rosto, como o champô em sabão, entre outros) - todo um mundo novo que tenho descoberto (e que me agrada particularmente numa fase de mudança de casa, até porque visualmente poupo no espaço da casa de banho e da cozinha que estavam sempre cheias de embalagens). Também substitui o uso dos tampões pelo copo menstrual, e os discos de algodão para desmaquilhar pelas toalhas/discos desmaquilhantes em tecido, e o fio dentário comprei-o em embalagem de vidro (são várias as Lojas onde podem descobrir estes produtos: Mind the trash, Mãe Natureza, Míristica, Maria Granel...);

- ao nível da rotina de limpeza de casa e de tratamento da roupa, também estou a habituar-me às opções que existem a granel e a tirar partido dos sabonetes sólidos (lavagem da loiça, roupa e higiene da casa); os acessórios de casa de banho e de cozinha também existem em materiais mais sustentáveis (desde escovas de loiça, piaçaba...); e ouvi falar há pouco tempo de uns sacos - os guppy friend - onde se coloca a roupa quando esta vai para a máquina de lavar que evita a libertação dos microplásticos que se encontram nas fibras dos tecidos (habitualmente sintéticos) da roupa, evitando que esses cheguem ao mar; 

 - se virem garrafas de plástico nas praias, apanhem-nas e metam-nas no lixo para não continuarem a acentuar a poluição no mar e a consequente morte dos animais aquáticos...








Lojas onde tenho encontrado boas opções:
Mãe Natureza
Boobalou
Mind the trash
Maria Granel
Miristica
Miosotis
My Equa(garrafas de água de vidro)


_________________________________________________________________________________


It´s in the order of the day - (un)fortunately - the theme of plastic in the social media: it´s urgent to change habits in the production, consumption and "discard" of plastic! The negative impact on the planet, in our health, tends to have inevitable consequences if we do not start trying to reverse the damages already caused.

Plastic components, such as the different types of bisphenol, when in contact with food, quickly go to our body, with serious health effects (and there are many, from infertility, tumors, among others). On the other hand, when we throw plastic away, even in the case of recycling, they give rise to microplastics that never break down and that in contact with the environment contaminates living beings; the microplastic is already present in drinking water, polar ice, food, salt, animals in the food chain ...

What to do to avoid using plastic in our routine?

- eliminate the use of plastic straw - why do they still continue to give plastic straws at McDonalds or Burger King? There are already several more small chains of restauration that bet on the cardboard straws; or, simply, produce lids for cups like those that are provided by Starbucks;

- eliminate the use of water bottles (and other refrigerants) in plastic. Do you not feel that nowadays there are less and less restaurants that supply water in glass bottles (at least in Portugal)? They always give water in a plastic bottle! Fortunately there are already many restaurants that make a difference. In my personal case, in the professional field, when I organize photographic productions, often in the outdoor, I chose to use a single big water bottle but with applicator to serve individually disposable paper cups. For everyday, I finally have a glass bottle that "walks" with me everywhere!

- avoid buying vegetables and fruits in plastic bags. Hypermarkets are waking up to this reality and fortunately we are no longer dependent only on organic grocery stores and with sustainable concerns (whose locations are not always accessible) to enable us to buy these foods in cloth bags instead of plastic;

- buying in bulk and avoiding products packed in plastic (although for butter it is difficult to arrange options) but we can easily avoid plastic-packed bread or yoghurts (we can make them at home much more natural and save the absurd value of the cost of organic yogurts), or teas ... some supermarkets (in addition to organic grocery stores) already have an offer of bulk products for teas and spices, but  in case of hypermarkets there are still lack options for basic products such as rice, pasta, biscuits, among others.

- for food preservation there are already options in beeswax that replace the plastic, as well as options of glass for conservation of these in the refrigerator;

- speaking of cosmetics, it was easy to replace the plastic toothbrushes with the bamboo ones, and I am adapting to the solid toothpaste (packaged in carton) and to the return of using solid soaps adapted to different hygiene purposes (from the soap to wash my face, soap shampoo, and so on) - a whole new world that I have discovered (and which I particularly like in a phase of moving house, because it is visually more interesting considering the home decoration of the bathroom and the kitchen, which were always full of packaging). I also replace the use of the tampons with the menstrual cup, and the cotton disks to remove makeup with the cloths / disks in fabric; and the dental floss I bought it in glass packaging (there are several shops in Portugal where you can find these products, even online: Mind the trash, Mãe Natureza, Miristica, Maria Granel, Boobalou...);

- At the household cleaning and laundry treatment routine, I am also getting used to the options that exist in bulk and taking advantage of solid soaps (dishwashing, washing and hygiene of the house); the bathroom and kitchen accessories also exist in more sustainable materials (from dishwashers, piaçaba ...); and I heard about a few sacks - the guppy friend - where the laundry is placed when it goes to the washing machine, which avoids the release of the microplastics found in the fibers of the (usually synthetic) fabrics, come to the sea;

 - if you see plastic bottles on the beaches, pick them up and put them in the garbage so that they do not continue to accentuate the pollution at sea and the consequent death of aquatic animal...


Sem comentários